Sobre o LabChina

Baseado no Instituto de Economia e no Programa de Pós-Graduação em Economia Política Internacional (PEPI), ambos da UFRJ, o LabChina congrega pesquisadores nas áreas de economia, ciências sociais, relações internacionais e história que investigam o processo de desenvolvimento socioeconômico da China sob vários prismas teóricos críticos, incluindo teorias críticas de economia política internacional, abordagens de longa duração, teorias marxistas, estruturalistas, institucionalistas e afins.

Publicações Recentes:

Breve história das desigualdades na China

Isabela Nogueira

Em “Desigualdades: visões do Brasil e do mundo

O país que mais cresceu no mundo nos últimos 40 anos também alterou seu perfil distributivo de maneira radical. Com o fim do maoísmo, no final dos anos 1970, a China deixou de ser um dos países mais igualitários do globo para se tornar uma sociedade tensionada pelas fraturas sociais. Em meados dos anos 2000, enquanto a China exibia o surgimento de uma burguesia doméstica robusta e de seus primeiros bilionários, muitas vezes favorecidos por privatizações escusas, de outro lado também manejava uma vasta classe trabalhadora superexplorada e tantas vezes mobilizada. A China do início deste século também convivia com lutas violentas no campo em um contexto de expropriações de terras e eliminação abrupta dos seus programas de proteção social da era socialista. Mas como tudo na China pode mudar vertiginosamente, o quadro de caos social engendrado pelas desigualdades também arrefeceu…

Mais sobre o livro aqui: https://lojahucitec.com.br/produto/desigualdades-visoes-do-brasil-e-do-mundo

Próximos Eventos:

Vídeos:

As tecnologias da informação e comunicação enquanto sistema tecnológico e de maquinaria: implicações para as dinâmicas concorrenciais

Esther Majerowicz

Texto para Discussão UFRN

O presente artigo busca realizar dois objetivos interrelacionados, dividindo-se em duas partes. A primeira delas tem como escopo delinear aspectos conceituais das tecnologias da informação e comunicação (TIC) enquanto um sistema tecnológico incorporado em um sistema de maquinaria global, a partir da análise das três tecnologias centrais desse sistema e de suas interrelações, isto é, os semicondutores, os sistemas de telecomunicações móveis, em especial, o 5G, e a inteligência artificial. A segunda parte do artigo objetiva analisar as implicações que decorrem dessa conceitualização para a concorrência entre as grandes potências tecnológicas e suas empresas de tecnologia, particularmente em relação aos EUA e à China.

Continue em: https://ccsa.ufrn.br/portal/wp-content/uploads/2021/07/tddepec005Majerowicz-3.pdf

Nota de Pesar:

Lançamento do Livro “A China no Capitalismo Contemporâneo” na UFRJ. Com Carlos Medeiros, Esther Majerowicz, Isabela Nogueira e Valéria Ribeiro

Caracterizações sobre o Desenvolvimento Chinês. Palestra de Carlos Medeiros no lançamento do livro “A China no Capitalismo Contemporâneo” na UFRN